25 de abril de 2013

Malmequeres e Bemmequeres Milagrosos - Parte I

Bom dia a todos,

Em primeiro lugar tenham um bom feriado e gozem muito.
Está sol, saiam de casa e caminhem à beira mar, um bocadinho com os filhotes. Faz bem a nós e a eles.


    Foto tirada da net

Hoje, também não vos trago nenhuma experiência nova, mas sim uma partilha diferente e importante para mim. Nada tem a ver com o blog, MAS É MUITO IMPORTANTE E SINTO-ME NA OBRIGAÇÃO DE PARTILHAR ESTA SITUAÇÃO, COM QUEM ME LÊ E SEGUE DIARIAMENTE.

Devem ter achado estranho o título do post, mas para mim é uma descoberta que quero muito partilhar. Nada tem a ver com a culinária, bem sei, mas se para mim foi importante, para alguns de vós será uma novidade. E para quem tem filhos como eu, poderá de certa forma ajudar.

Passo a explicar: desde que a minha filha Inês nasceu, que as unhas dos dedos grandes dos dois pés tinham um problema. Explicando é difícil, mas tentarei expressar-me da melhor forma. As unhas ao crescer, não cresciam uniformes, mas sim sobrepostas. Isto é, nascia um bocadinho da unha, mais um bocadinho, mais um bocadinho, sempre a crescer, mas sempre a crescer em cima uma da outra. O pediatra, nunca deu assim muita importância ao assunto, dizia ele que quando ela fosse maiorzinha, que o mais certo era ser operada. Em bebé, tanto eu como o meu marido, também, sinceramente, não víamos aquilo, como um grande e prioritário problema. Tanto que ela foi crescendo e tanto nós, como a família mais chegada, estávamos mais preocupados com aquilo. Pois no Inverno, ela anda de meias e botas e ninguém se apercebia do problema. Agora sempre que chegava o Verão, como andava de chinelos ou sandálias, sempre que alguém via os pés dela, começavam a fazer perguntas e a dizer porque é que eu e o meu marido não íamos ao pedologista. Mas, também as nossas finanças, não são assim tão grandes para andar a marcar consultas. Depois, ela só de ouvir este tipo de conversas começava logo a olhar para mim e a chorar, que não queria ser operada.
Sempre que íamos ao Pediatra, ele não manifestava muito alarmido com aquilo e saíamos de lá sempre mais descansados. Nas consultas com a nossa médica da caixa, ela examinou as unhas e também foi sincera. Disse que a menina ainda era novinha e o melhor seria quando ela fosse maior, irmos sim ao pedologista, para ver o que ele nos aconselhava fazer.

O ano passado na altura do Verão, andava uma publicidade na televisão, de um remédio, tipo um verniz banal, que bastava colocar na unha e esta ficava como nova. Mas era caro e estas coisas sem serem receitadas por um médico, faz-me confusão. Fui à farmácia e expliquei a situação à médica, ela receitou algo parecido com que anunciava na televisão e comprei. Não era o mesmo produto, mas era a um preço mais acessível. Comecei a fazer aquilo, tínhamos que lavar sempre bem os pés e depois aplicávamos aquilo na unha, como um simples verniz. As melhoras? Poucas ou nenhumas. Nem sei bem, se era a nossa ansiedade, mas acreditávamos que a unha estava diferente. Até que aquilo acabou e a unha estava praticamente igual.

Depois como era Verão, íamos para a praia e começava a esfregar com a areia e a água do mar na unha, para ver se ajudava a unha sair. Mas a unha estava igual. O Verão acabou, veio o Inverno e acabámos por de certa forma “esquecer” o problema, até um dia....

Até um dia,....em que através de um blog seguidor meu, a senhora no blog dela, explicava como um simples malmequer ajudava a sarar certos problemas das unhas. Os malmequeres, são aquelas florzinhas amarelas, que na Primavera dão muito, à face das estradas e nos campos. Quando era pequena fazíamos colares com uma linha ou então pegavamos neles, dizíamos malmequer, bemmequer e íamos tirando as pétalas até acabar, se saísse bemmequer o rapaz por quem gostávamos, também gostava de nós, caso contrário, não gostava de nós e ficávamos super tristes, lembram-se?
Nem queria acreditar, comentei com a minha mãe e com o meu marido. Apanhamos imensos malmequeres e depois de mandar um email à Avó Fátima (termo carinhoso que a minha Inês adoptou) a explicar a situação, ela ensinou-me como fazer o tratamento. Trocávamos emails constantemente, para de certa forma, contar como estavam a correr as coisas.

O certo, é que a unha caiu e agora....está como nova,.....


Se não acreditam, vejam com os vossos próprios olhos, as fotos em infra....

ANTES




DEPOIS 




A foto, que se segue foi a unha que caiu,....olhem só o tamanho dela......agora só falta a outra unha!!!




Espero que de certa forma, vos tenha ajudado. Muitas pessoas têm este problema e a cura está, num simples bemmequer.

Peço desculpa, por ter sido muito extensa, mas para nós esta situação é MUITO IMPORTANTE, que achei por bem partilhar.

** Para mais informações e para saber ao certo como se faz o tratamento, aqui deixo o link da querida Avó Fátima. Podem ler com mais atenção, esta e outras "curas milagrosas". Não deixem de visitar este blog querido.

Beijinhos e bom feriado,.....e bom fim-de-semana também!!


16 comentários:

Lurdes Losquinhos disse...

Mary para mim foi muito importante ler o seu problema com as unhas da filhota. Também tenho um problema parecido e vou aproveitar para tratar dele com os malmequeres.
Obrigada pela partilha,
Bjs

Marisa Valadas disse...

Sabes que esses vernizes tratam é fungos, o que aqui não era o caso. Que bom que conseguiram resolver :)

Nina Paim disse...

Mary de Deus, estou muito feliz por você conseguir solucionar tamanho problema com a sua pequena! Olha o meu pai usava o malmequer de infusão para problemas de reumatismo, acredito muito nessa planta. Um abraço minha querida e felicidades a filhinha! Beijinhos.

Bombom disse...

Mary, já sabes como estou feliz por ver que as unhas da Inês estão a voltar ao normal. Não deixes de continuar o tratamento por mais algum tempo, até confirmares que as unhas estão a crescer normalmente.
Foi por ter tido um problema nas unhas e por ter corrido médicos e especialistas que nunca me conseguiram curar, que um dia me lembrei de usar este tratamento que tinha feito a uma Displasia Mamária, com um Médico Naturista.
E curei a unha em 2 semanas (não era tão grave como o da tua filhota). Depois disso, tenho tentado divulgar pois sei que há muita gente com estes problemas e que se podia curar fàcilmente. Beijinhos para a Inês e um abraço para ti, da Bombom

kika disse...

Eu sou daquelas que acredita e segue muito este tipo de remédios, pena que estes ensinamentos se vão perdendo mas tu não iras esquecer e com certeza ensinar. Fico feliz que a tua filhota este ano já vá poder mostrar os pés sem problemas. já agora os malmequeres têm outras utilidades?? bjks

Viviane Alves disse...

nossa, fiquei impressionada!
bjs e ótima sexta
Vivi

A Paixão da Isa disse...

wuau mas que coisa até fiquei sem palavras nao sabia que um simples malmequer podia fazer tao bem eu tb fazia colares adorava fico mt feliz por a tua filha bjs para ti e para ela bjs

Anónimo disse...

Obrigada pela sua partilha!
Fico feliz que esteja a resolver o problema da sua menina!
Fátima

Romy Almeida disse...

Mary... que post interessante.
Agradeço-te bastante pois é muito útil para mim. A tua filhota deve estar bastante feliz ... imagino :D
Vou já começar a colher essas benditas plantinhas :)

Beijinhos

Belocas disse...

Um post muito interessante.
Dá para perceber que a família está toda feliz.
Obrigado pela partilha da informação.
Beijokas

Adita Donaire disse...

Ya estáis felices porque ese problema se os ha solucionado me alegro besos

CUATRO ESPECIAS Por ELENA ZULUETA DE MADARIAGA disse...

Nunca na miña vida vim cousa semellante!
Boa informacion!
Bjs

Nina Paim disse...

Mary querida, hoje voltei para pedir sua permissão para fazer uma postagem (assim que eu encontrar os malmequeres) dessa planta tão boa e abrir um link mencionando a tua página para que outras pessoas possam sentir esse beneficio de cura. Se possível deixe no meu blog a sua permissão, ficarei muito grata e feliz minha amiga. Beijinhos, tenha uma semana abençoada!

Anónimo disse...

Olá Mary,
Até me arrepiei quando vi os pés da pequenina.
Mas acredita... muito Feliz fiquei por ver o resultado. Que bom!...
Muitas felicidades!...
Obrigada pela partilha.
Bjs,
Teresa C.

xunandinha disse...

Ainda bem que escolheu um bemmequer
e receita oferecida,pelas mãos da nossa querida bombom ou avó Fátima,mas eu gosto mais de bombom porque tem a ver com coisas doces,só ela para ter tamanho conhecimento,parabéns para a inês e que sejam muito felizes

Piteca disse...

Amiga, que útil esta informação! Muito obrigada pela partilha, dá sempre muito jeito ter estas alternativas em vez de nos andarmos sempre a deslocar de médico em médico! ;)
Beijinhos doces.